sábado, 29 de novembro de 2008

A Venda da Amazônia


“Nós temos que salvar o pulmão do mundo, pois se continuar do jeito que está às futuras gerações irão sofrer devido o aumento das temperaturas...”

Com certeza você já deve ter visto esse discurso. Pois é esse é o discurso preferido de muitas ONGs, que de certa forma se aproveitam da situação. Dizendo que o governo permite o desmatamento predatório. Permitindo a derrubada de arvores para a criação de gado.

Eu assisti a uma reportagem no jornal da Band, falando sobre as ONGs internacionais, que muitas são mantidas através do governo de seus respectivos países (contraditório, não?). Se fosse só isso seria bom, mas o buraco é mais em baixo.

Há mais ONGs estrangeiras, indigenistas e ambientalistas na Amazônia brasileira do que em todo o continente africano, que a cada 3 segundos morre uma criança de desnutrição.

Existem mais de 350 ONGs internacionais, para 340 mil índios. Já na seca do nordeste existem 13 milhões de habitantes e apenas quatro ONGs cadastradas. A fome e a seca está fora de moda. Além de ser de responsabilidade de seus respectivos governos, mas a Amazônia é de responsabilidade do mundo. Mais do que justo não é?

O mundo diz que não temos condições de proteger a Amazônia, de certa forma eles têm razão, pois o desmatamento continua a todo vapor, apesar de algumas medidas tomadas pelo ministro do meio ambiente, Carlos Minc. No total, a área desmatada nos estados da Amazônia Legal entre agosto de 2007 e julho de 2008 ficou em 11.968, contra 11.532 registrados no período anterior.

Muitas ONGs de fachada que entram na Amazônia com finalidades comerciais. Um exemplo é do generoso ambientalista sueco Johan Eliasch, dono de uma ONG, que comprou uma área do tamanho da cidade de São Paulo e revende partes de “sua” selva para cientistas fazerem pesquisa (isso para proteger a selva da mão dos tupiniquins sem coração). A lei brasileira permite a venda de 25% da floresta, mas se pagar bem pode arredondar para 30% e por ai vai...

Eu fico puto quando eu vejo matérias na TV, de gringo exportando clandestinamente, insetos, aves, plantas e outras iguarias da Amazônia. Um caso que ficou bastante conhecido foi o Açaí, pois você sabia que o Açaí foi patenteado no Japão?
Foi preciso o governo brasileiro provar que o Açaí é brasileiro, para quebrar a patente dos japoneses. Para poder usar a marca Açaí, pois todo produto que viesse como nome Açaí, teria que pagar Royaties para a empresa japonesa que patenteou.

Na revista Superinteressante desse mês, levanta mais uma lenda urbana, do que uma real possibilidade. A questão é a seguinte: E se vendêsse-mos a Amazônia?

Com certeza daria, para sanar todos os problemas sociais do Brasil, poderíamos nos tornar uma verdadeira potência mundial, com os cofres gordos. Poderia assim ter uma diminuição dos encargos tributários e uma distribuição de renda mais justa. Isso sim seria uma maravilha.... Ou não?

Segundo estimativas do governo são que existam pelo menos US$ 15 trilhões em reservas minerais e US$ 5 trilhões em madeira sustentável (pode ser cortada, vendida e replantada). Isso sem contar a metade das espécies vegetais e animais do planeta. Com esse campo de pesquisa, poderia ser descoberto a cura de doenças como o Câncer e a AIDS. Quanto isso valeria?

Hoje o Brasil pode cobrar Royalties sobre qualquer remédio fabricado por lá. Com a venda da Amazônia, ficariam mais baratas as pesquisas cientificas.

Do jeito que essa crise pegou todo mundo com a calça na mão. Acho mais fácil eles invadirem e tomar a Amazônia. Para isso é simples, basta o Obama dizer que os índios da Amazônia filiaram-se a Al-Qaeda e, estão enriquecendo urânio, para construir uma bomba nuclear. E para proteger o mundo é preciso acabar com o terrorismo. E vão ficar na Amazônia até destruir as tribos terroristas. Como o bush fez com o Iraque, com a desculpa de encontrar as armas químicas.

Pensando bem, antes que isso aconteça, acho que eu vou vender as minhas férias para comprar 1 m² da Amazônia, para assim alugar para os gringos. O que você acha?

PS. Dêem uma olhada nesse discurso do até então ministro da educação, Cristovam Buarque. Ele fala sobre a internacionalização da Amazônia, esse discurso foi divulgado pela mídia, mas vale a pena ler. E pode copiar o discurso, que vale muito a pena, repassar.

http://hdebarbamalfeita.blogspot.com/2008/07/discurso-do-ministro-brasileiro-da.html



Fonte: http://www.noticias.uol.com.br/cotidiano

49 Comments:

Marcio Santos said...

Nossos governantes infelizmente nao teem vergonha na cara deles e so pensam cada vez mais em dinheiro...
devemos ir para as ruas protestar quebrando aquela zona de brasilia toda!

http://paginadacomedia.blogspot.com

Noticias reais e curiosas, todas verdadeiras e com fonte.

-----------------------------------------
parceria?
marciosc1986@hotmail.com
Vamos ajudar a aumentar nossos ganhos, clicando nos adsenses de nossos blogs parceiros!

Tiago Cervo said...

Esse infelizmente é um ciclo vicioso, sempre vai ter gente pra explorar e gente a ser explorada.

Medidas que realmente resultariam efeito, não são aceitas por prejudicar os grandes políticos e empresários que ficam ricos às custas do desmatamento.

concordo com o amigo:

"devemos ir para as ruas protestar quebrando aquela zona de brasilia toda!"

abraço

palavraacida said...

brantO problema do desmatamento da Amazônia é que com ele em crescimento não vamos conseguir neutralizar toda a poluição vinda dos sujos políticos de brasília.

Ronaldo B. said...

Beleza maninho?
Pô gostei do post.
Não sei se é lenda mas dizem que os EUA já ensinam nos colégios na aula de geografia que a Amazônia é deles...
Acho que o governo Brasileiro não tem competencia para cuidar de algo tão importante, se fosse pra vender e sanar nossos problemas, acho válido.

Um forte abraço!

Wander Veroni said...

Oi, Kadan!

Excelente artigo! Muito completo e mostra os vários pontos atenuantes da discussão. Particulamente, sou a contra a internacionalização, pois o Brasil, de uns 5 anos pra cá que está descobrindo os benefícios de se investir em pesquisa. E lá tem muito ainda para ser visto e pesquisado.

Abraço,

=]

-------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Eduardo Meireles said...

cara... mto bom seu site, como já disse em outro post...
gostei mto deste texto em particular...
tenho um blog aonde falo apenas de meio ambiente...

está convidado para dar uma olhada lá. um abraço
www.emeireles.blogspot.com

2 Brothers News! said...

Muito bom seu blog, parabéns!

lumartins2908 said...

"devemos ir para as ruas protestar quebrando aquela zona de brasilia toda!" (2


http://tiomah.blogspot.com/

Sagat said...

Eita mundo bom de acabar.
Muito bom o blog, vai pros favoritos.
Paz!

Luccannus - Jesum Christum est semper! said...

Excelente artigo amigo.
.
Vou dizer o que, depois desta verdade que o amigo Tiago falou: "Medidas que realmente resultariam efeito, não são aceitas por prejudicar os grandes políticos e empresários que ficam ricos às custas do desmatamento."?!?!
.
.
Sem mais.
.
.
Grande abraço. Fique com Deus, na Paz.

Viciados em Computadores said...

é, a Amazônia tá praticamente destruída :/

espero que o governo tome providências contra isso :)

http://viciadosemcomputadores.blogspot.com/

marceloclash said...

O governo não ta nem ai pra amazônia. Falo isso porque já morei em Rondônia e via todo o descaso.

http://papodomarcelo.blogspot.com/

Juliana Valério said...

ontem você falou lá no meu blog que ia fazer esté novo post..então eu vim aqui pra ver como ficou..

gostei muito,me fez pensas e rever os conceitos,que governo é esse?fazem tudo e pensam que ngm está vendo ou simplemente não ligam pra o que nos pensamos..e o pior isso não vai acabar,sempre vem mais pessoas qrendo si aproveitar da amazônia.os E.U.A achoq ue a vontade deles terem a amazônia é tanta que a´te poderiam tomar conta dela melhor do que "nós" brasileiros.

comenta de volta?
http://juliana-valerio.blogspot.com

Tiago Sant'Ana said...

Queria começar meu comentário destacando o discurso do Buarque. Acho um discurso cheio de coragem e de verdade - afinal de contas, para os donos do mundo os "emergentes" com suas riquezas e peculiaridades tem que se lixar mesmo!

Achei teu texto bem interessante! Ironia inteligente e na medida certa.
Realmente está na moda vestir a roupa verde e fundar um ONG na Amazônia. Se a vida de jornalista não der certo quando sair da faculdade já pode ser uma alternativa para faturar mais um dinheirinho no fim do mês.

Enfim, é o mundo do capital que vivemos. Se não devorar é devorado. O sonho de todo oprimido é oprimir!

Proteja a Amazônia! Se mate! [Mas me deixe aqui para propagar a ideologia]

hahahaha

Tiago Sant'Ana
www.jornalistadepeso.blogspot.com

Victor Moraes, said...

Sim, eu vi o discursso que você falou!
Tão emocionante quanto verdadeiro!

luciana said...

nao gosto de ouvir que amazonia é o pulmao do mundo, pq nao ahco que é so la

mas temso que dar um jeito sim de cuidarmos de la e outras florestas, senao tamos ferrados

HoneyBee said...

Eu conheço o Discurso do Cristovam. Aliás, ele foi governador aqui em Brasília, um homem de caráter exemplar, de idéias muito avançadas.

Realmente o Brasil é um país de toda sorte de contradições.

Leo Pinheiro said...

Meu filho, hj não postei abaixo de vc em nenhum joguinho, portanto, não tenho obrigação de comentar no seu blog. hehe

Ou seja, vim aqui só para lhe pertubar! ;)

Brincadeiras à parte, acho que o seu post é daqueles em que todo mundo acha que já sabe do assunto, mas...

Na verdade ninguém faz nada.

Os efeitos, vemos aí em todo o mundo: a natureza contra-atacando.

Vê se passa lá no meu blog de vez em qdo tb, rapá!

a gerencia said...

sei lá
talvez seja pq fome e seca sempre existiram no mundo e as pessoas ja estao acostumadas com isso..
mas desmatamento e aquecimento global é novidade, e como toda novidade, assusta, pois não se sabe ao certo as consequencias...

Ana Lucia Nicolau said...

ai, essa situação da amazônia é problema mesmo, viu...
escuto por parte do poder públiuco muito falatório e poucas atitudes...

Artur F. Garcia said...

Eu acho esse assunto no mínimo desesperador. Os desastres em Santa Catarina já me dão medo, pensar em uma reação global... é de apavorar.

Mas é importante que a minha geração tenha essa clareza de idéias, perceba o quanto é importante preservar e conscientizar.

┼ Ģℓэн εïз єяเkล! ┼ said...

É mesmo triste essa situação.
Falar, falar, falar, isso é facil, agora fazer é difícil!
Conciência todos nós temos sobre o que está acontecendo, mas o pior é que mesmo sabendo, várias pessoas continuam fazendo o que é errado, apenas para se beneficiarem.
Assim nossa mata vai se acabando aos poucos.

epifannias said...

Realmente isso é uma doença sem fim, os governates nao terao jeito nunk na vida

Tio Sam said...

Tipo,eu não sou muito entendido em todos esses assuntos politicos,bolsa de valores e coisa e tal,mas sei lá,acho melhor que não vendam a Amazônia.
é uma parte do Brasil.
vende-la seria como arrancar sua mão e vende-la á um gringo...

[camille paixão|mile] said...

ótimo texto.

visita tb o meu.
bJO=o]

Flavio said...

coloquei seu link no DesVínculos, a leitura do seu blog vale a pena... abçs

P. Florindo said...

Vender a partes da Amazônia é ridícula e uma falta de respeito com as pessoas sérias do Brasil. Em relação a reportagem da Superinteressante, aquilo seria só uma teoria feliz pois a desigualdade continuaria grande.

Interessante a parte do açaí. Japoneses safados.

Patricia said...

Não é a toa q alguns estrangeiros dizem q a Amazônia não é nossa, do Brasil...

Passa lá no meu blog tb:
http://blogdapattyandrea.blogspot.com

J.F. Marques said...

Vendo tudo isso ai que eu me pergunto "Até quando vamos aguentar isso?", o povo não está nem ai (sem generalizar), o povo só quer saber de lucro, podemos ver quando tem eleição muitos votos nulos, povinho vai pra praia em vez de mudar essa corja que está lá decidindo o destino do nosso país e acabando com tudo, jajá com a Amazonia também. UMA PENA!

Gabi Gabriela said...

discurso muito bom, muito bonito, mas ate quando sao reais?
nao consigo ficar calada diante de situações como a exposta pelo comentario de Marcos Santos.
"Nossos governantes infelizmente nao teem vergonha na cara deles e so pensam cada vez mais em dinheiro...
devemos ir para as ruas protestar quebrando aquela zona de brasilia toda!"

é bem facil protestar via internet, e ele nao é o unico...mas ELE e todos os outros que reclamam, fazem algo?
separam lixo organico de reciclavel?plantam uma arvorezinha no quintal?cuidam da pracinha do bairro onde moram?
há uma linha bem tênue entre moralismo e burrice, e gente assim pra mim é bem burra :P
mas acho importante que estes assuntos sejam abordados, vc está de parabens.

Pedro453dm@hotmail.com said...

as futuras gerações irão sofrer devido ao aumento da temperatura...

acho q jah estamos sofrendo todos os efeitos

e temos q tentar evitar q fique pior

Thiago Assis said...

O pior não é nem o açaí ser patenteado no Japão (até porque a população de japoneses e descendentes na região Norte é marcante), mas sim as substâncias químicas que poderão vir a ser usadas como remédios (cujo lucro é gigantesco) e que só estão presentes em plantas nativas daquela área sendo patenteadas por europeus e norte-americanos.
Perdemos o que é nosso e ainda por cima perdemos o lucro que aquilo poderia nos dar.

Bom protesto. É sempre válido reivindicar o que é nosso por direito.

Thiago Assis,
www.thiagogaru.blogspot.com

curiohsa said...

Ixi, isso é assunto pra muita discussão meu caro, por hora só tenho a dizer que o bom e velho ditado ainda vale: se cada um fizer a sua parte teremos um país mais humano.
E é isso que tá faltando, HUMANIDADE!

Skelton said...

É falta de consiencia ou excesso de burrice mesmo!!

http://www.kumiase.blogspot.com

André said...

eu sei que vou parecer louco mas os governantes brasileiros sao safados demais e sem moral para administrar algo como a amazonia.
eu nao tenho soluçao.

Luciano R. Correa said...

Muito bom que haja alguém crítico quanto a esse assunto, e que não se limita ao que a mídia prega.
ONGs não são sempre idôneas, como todos pensam; e nem tão capacitadas assim (a Amazônia não é o pulmão do mundo, mas sim o oceano é; a Amazônia é o ar condicionado do mundo!)
A não sei qto ao açaí, mas o famoso caso de patente japonesa foi do cupuaçu.
Parabéns pelo post.

Rosangela A. Santos said...

Ontem via uma matria sobre o desmatamento que passou no fantastico .. governates arrumam dinhiero para almentar os propios salarios .. é pedagio cada vez mais cara e não conseguem colocar fiscalização .. é tanta coisa contraditoria ..

Muito boa a sua materia ..

Abç.

Lidianne Andrade said...

putz, vc realmente pesquisou sobre o tema! mas nao sou mto chegada em ONG, nao acredito muito em ONG não. quem diga o greenpeace, que tocou em uma mcdonald para pedir paz.
obrigada pela visita no blog e da próxima vez vejo se falo de napoleão! rsrsrs
beijos!

30 e poucos anos. said...

Putz ... e o que os governantes estão fazendo?

João Felipe said...

A Amazônia nãe é e nem nunca vai ser o pulmão do mundo, visto que mais de 80% do oxigênio da terra vem do mar. Logo a Amazônia só é um lugar com uma grande biodiverasidade e uma das grandes responsáveis pelo equilibrio biológico. Eu não acretido em orgulho ridículo que nos faz não aceitar a venda da Amazônia. Pode ser a solução para a Amazônia e para o país.

Trovão said...

é complicado de mais mesmo!

eu já vi uma reportagem sobre esse cara ai que vc comentou que comprou um pedaço gigante da amazônia. Acho até que foi na globo, tentaram falar com ele e tal, mas como sempre sua acessoria disse q ele estava em reunião ou coisa parecida.

O caso do açai foi sinistro, nem sabia que o Brasil tinha conseguido anular a patente.

abraços

e se comprar saua parte cuidado pros indios não tacarem uma bomba nela(sabe q isso até me da medo.. não duvido mt os eua querer tomar ela de nos)

passa lá e se gostar assine o feed

www.som10.blogspot.com

cahierdemarie said...

o engraçado é q eles pretendem proteger um lugar onde nunca estiveram ou viveram pra saber como é...

cahierdemarie said...

bom blog!

Diego said...

ninguem mais se importa com nada....apenas DINHEIRO

Ideias said...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luis said...

é bem assim mesmo, virou uma putaria. Desmata, deixa de aproveitar o que tem. Desperdiça.
Gostei do texto/artigo Muito booom

Prix said...

Lembrei que na primeira vez que ouvi o discurso do Buarque, há alguns anos atrás (não muuuitos anos..6? 7 anos?! Sei lá, estava no ensino médio..) Lembrei do quanto me emocionou, do orgulho que senti de ser brasileira!
Engraçado como nossos sentimentos mudam em relação a alguns fatos.. No começo do período, na aula de Ciências Ambientais, a professora levou o discurso dele.. era base para um trabalho sobre a meio ambiente. No dia relendo a matéria, achei aquilo tudo muito chato, desnecessário.. de um lado alguns colegas revoltados com a situação.. dizendo que a solução seria ir para as ruas protestar (?!) em meio a vaaários comentários chulos sobre o EUA, do outro uma galera que não sabia nem quem era o Buarque, alguns a favor da internacionalização, outros não.. Enfim.. muito burulho para nada! Analisando aquela situação toda percebi que não sou mais tão ecologicamente correta como antes.. não sinto mais aquele orgulho todo de ser brasileira.. hoje vejo o tempo que perdemos falando.. falando.. não agimos!
Agora, lendo seu post vejo que só uma coisa não mudou.. como legítima brasileira continuo sendo contra a internacionalização. Não sou contra por um ideal político, pelo bem da humanidade, sou contra por um simples fato: a Amazônia é nossa e ponto. Por mais feio que possa parecer, essa é a verdade..Cada um que cuide (ou não) do que é seu..

Até!
=]

Miriã Soares said...

Esse discurso do Buarque eu ja conhecia... e quanto a Amazônia, seu texto foi esclarecedor e remete a reflexão.

Lorena Lima said...

Olá!
Seu blog é bacana, gostaria que participasse e seguisse meu blog: http://loreniitaahh.blogspot.com/
Já estou seguindo o seu!!!
Grande abraço, sucesso em suas postagens!!! LL

BlogBlogs.Com.Br