quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Sonho de Criança


Que bom seria se pudéssemos programar nosso futuro como uma pipoca de microondas. É estranho pensar que quando criança a vida parece ser tão fácil, tão simples de ser vivida.

Lembro-me que a única preocupação que eu tinha era em estudar, não via à hora de ficar adulto para me livrar dos meus algozes, que eram representados pelos meus professores. Hoje sinto falta dos mesmos algozes.

Eu invejava os adultos pelo fato de não terem a necessidade de estudar e ainda poderem sair de noite. Minha mãe mesmo podia chegar tarde da noite e, nem por isso minha avó ia buscá-la com uma varinha de bambu (como minha avó fez comigo quando eu tinha oito anos... rs).

Quando criança eu tinha um sonho de liberdade, e ser adulto era o preço que eu tinha que pagar para ser livre.

No auge dos meus oito anos, queria ter o direito de escolha (sempre fui sindicalista), queria ter a liberdade de dormir sem tomar banho e sem escovar os dentes, gostaria de escolher uma caixa de BIS ao invés de comer verdura, queria assistir desenho e jogar meu Super Nintendo ao invés de ir para a escola.

Hoje tenho 22 anos e finalmente consegui minha tão sonhada liberdade. Mas não está sendo como eu imaginava, achava que seria mais legal. Imaginava-me como um ser onipotente, valente como o Jaspion e, forte como o He-Man. Bem diferente da criança insegura que eu fui.

Hoje eu moro sozinho, trabalho e irei me formar em Gestão em Marketing daqui a duas semanas. Eu posso trazer quem eu quiser aqui na minha casa, posso dormir sem tomar banho e comer Trakinas com Coca-Cola ao invés de jantar. Porém sou tão burocrático quanto a minha mãe era.

Consegui a minha independência, mas apesar de tudo ainda sinto falta da minha infância, da minha ingenuidade. Às vezes tenho vontade de voltar a ver o mundo com os olhos coloridos que eu tinha na minha infância.

É estranho pensar que nunca estamos satisfeitos com nada, muitos dizem que a insatisfação humana é a locomotiva para o progresso do ser.

Acredito que de um modo geral sempre nos imaginamos de modo diferente quando adultos, e dificilmente conseguimos tornar realidade nossos devaneios.
Tem gente que tenta programar o próprio futuro. Eu também já tentei fazer isso, mas não consegui.

Quando era criança eu queria ser Astronauta, e poder viajar pelo espaço, conhecer outros planetas e viver todo o glamour que a profissão proporciona. Hoje eu trabalho na Editora Globo, vendendo assinatura de revista por telefone. Para quem queria trabalhar na NASA, ser Operador de Telemarketing, até que não é tão ruim...

O que eu não imaginava, é que ser adulto era tão complicado. É problema no trabalho, com namorada, com família e com os filhos. Os medos também mudam. Eu tinha medo do Homem do Saco, já outras crianças tinham medo do bicho papão entre outros, e da loira do banheiro, lembra dela?

Quando se é adulto os medos mudam, alguns têm medo do fracasso, medo da solidão, medo de não ser compreendido e não achar seu espaço, medo do futuro.

Eu tenho medo de pensar quando estiver mais velho, muita coisa em mim que hoje me orgulho que funciona, já não vai funcionar como devia e, além do mais a previdência já vai ter quebrado de vez quando eu for me aposentar.

57 Comments:

Paula said...

Identifiquei-me bastante com o texto. Eu também imaginava que ter vinte e poucos anos seria diferente. A idéia de liberdade, independência financeira e poder ter licença para dirigir me soava como a melhor coisa do mundo. Hoje não tem tanta importância. Porque com isso vieram muitos problemas e escassez de tempo. Mal consigo me deliciar por finalmente ser adulta. Ah, se eu soubesse...

grupo gauche said...

hahaha gostei da frase inicial... da pipoca de microondas ahaha
gostei da foto, ilustrou perfeitamente o conteúdo do texto que por sua vez esta sublime! meus sinceros parabens!

Trujillo said...

Sempre acreditei - e acredito - que moldamos e criamos a realidade que queremos e que estamos preparados para lidar. O amadurecimento eh inevitavel. O desejo de crianca realizou, assim com vc pediu. O que sera que esta faltando agora?
Abrcs

Fernanda said...

Bem, eu sempre achei (inclusive quando criança) que a gente costuma se esquecer dos problemas passados e idealizar o que ficou pra trás. Creio que é verdade. Estou muito infeliz com a profissão de professora, mas só de pensar que não preciso mais estudar Física, fazer prova de Matemática... que maravilha! :-) Era bom sonhar com o amor, mas é muito melhor beijá-lo. É bom assistir a "Jogos mortais" no cinema sem ninguém pedir sua identidade. Adultos têm muitos problemas, mas em geral têm também os instrumentos para resolvê-los. Crianças não. Não têm liberdade suficiente nem condições morais, intelectuais para compreender o mundo. O mundo é muito mais divertido quando compreendido, pelo menos teoricamente. Até a Disney é mais bem aproveitada por adultos. Quanto mais a idade passa, mais condições você tem de saber o que pode ou não fazer, aquilo de que gosta ou não gosta, o que é importante ou não é. Prefiro agora. Sem matérias odiosas na escola, sem prova, sem vestibular, sem o amado que não chegava nunca. Quando você está na Disney, você vê que realizar o mundo de fantasias é melhor do que sonhá-lo. :-)

Trovão said...

putz, tava falando com meu colega sobre isso ontem!

Sonhamos em virar adultos, parar de estudar e poder fazer o que queremos, mas quando crescemos sentimos falta de ser criança e não ter responsabilidades

iti said...

como esquecer?

http://500x100.blogspot.com/

Bia Nascimento said...

era tão fácil imaginar como seria a vida quando eramos crianças não é?!
Tudo era possivel...o inevitavel era apenas ficar de recuperação no colégio ( no meu caso, rsrsrsr)

Diego said...

Hummmm é a vida....temos que seguir nossos destinos e ver que nem tudo é como planejado...

Rosangela A. Santos said...

Éramos felizes e não sabia .. essa é a verdade, pois na infancia a preocupação era se divertir, fazer o dever de casa, ajudar a mãe com a louça da janta.. e hj???

Ser adulto não é nada fácil, mas vamos seguir em frente pois é preciso .. sempre .. evoluir ...

Gostei muito do post ...

Ah.. a minha mãe ainda vem me buscar na rua ... mesmo com 32 anos .. só agora ela não me grita e me chama de moleca .. mas ainda vai atrás de mim na rua ... rsrsrsrs

Abç.

Rosangela A. Santos said...

Olha eu de novo .. apreciando o seu blog .. rs

Bjs .. ótimo fds

Alexandre Silva said...

Ótimo texto..como sempre. Bem no meu estilo "remember", rsrsrs

Cara, como diz o Frejat, "toda idade tem seu prazer e medo", e qdo tinha 10, 12 anos me imaginava com os 22 de hj completamente diferente. Porém hj olhando pra trás, vejo que antigamente era.... não sei se bem melhor, mas acho que os "problemas" eram mais fáceis de resolver...
Doce irresponsablidade

Abraço
http://falandoprasparedes.blogspot.com

Abreu said...

pra pensar

marceloclash said...

Indentifiquei-me muito com texto, são fatos que ocorrem no cotidiano. A frase inicial e a melhor.

http://papodomarcelo.blogspot.com/

Leo Pinheiro said...

Então nos reencontramos seu homenzinho de barba mal feita!

Bem, primeiro parabéns pela formatura. DE resto, digo-lhe 'que nós somos os mesmos e vivemos como nossos pais' (parafraseando Zé Rodrix)

Não confie em ninguém com mais de 30 anos! Abç, Leo

Luiz Calcagno said...

Fomos crianças parecidas. Me lembrou da poesia... Que saudades que tenho da aurora de minhavida, de minha infância querida que os anos não trazem mais... É isso aí. Vim por causa da comunidade do orkut, no tópico comente o blog acima. Gostei.

Gisela Melloso said...

Kadan, olha vc me fez refletir viu??!!
Eu tb sonhava ser astronauta, ou então ir para Africa ajudar ( sempre tive isto em mim, tantoque hj tenho uma ONG rsrsrs), mas ai fiz os tão sonhados 18 anos e tudo mudou, eu já tinha filho, estava estudando, fui morar sozinha... Hj com 32 anos tb tenho saudades de minha infancia, vejo meu filho ( com 14 anos) sonhando em ser adulto e acho engraçado, até falo pra ele que esta é a pior "merda" que ele possa desejar, mas é sempre assim, temos que passar pela coisa para entende-la!! É a vida!!

Amei seu blog!!
meus parabéns!!!

Forte abraço

Euzer Lopes said...

Rapaz, lendo seu texto, tive a impressão de ele ter sido escrito sobre minha vida...
Eu também já era meio independente aos 20 anos.
Hoje sou totalmente (também, com 40, não poderia ser diferente), mas confesso que quando comparo com o que pensava aos 10, meu Deus, onde foi que meus pensamentos me trouxeram?

PCN said...

Estou como você, sinto falta da minha infancia, de não ter obrigações... Hpje tudo virou um grande rolo, que gera muita dor de cabeça! Pelo menos não sou apenas eu que sofro com isso...

Ms. Molly Bloom said...

oi cara!!
pasmei com a imagem!!
meu-pai-careca!

Grande escolha!

http://superslainte.blogspot.com/

Ms. Molly Bloom said...

como vc se imagina aos trinta e poucos anos?

amandaedalete said...

O Mundo é muito engraçado. Quando somos pequenos queremos ser adultos e quando somoa adulto quremos ser pequenos...

josue mendonca said...

olá,
obrigado pela visita...
que bom saber que tenho leitores fiéis..rss
nao abandonei nao, apesar de ter ficado um tempão sem escrever
seu blog tá muito legal
grande abraço
e apareça!

calango azedo said...

mais cronica q eu gosto

meupais said...

Gostei... vou voltar outra hora para fazer um comentário mais construtivo, ok.
Sucessos!

Felipe said...

Incrivel como o ser humano é semelhante. Tenho quatorze anos e tenho planos e sonhos, mas também tenho consciencia dos riscos que corro ao tentar realizá-los. Quero alcançar objetivos, cumprir prazos, ser bem sucedido... Mas como você disse, quando crescemos, não somos quem queremos ser e sim o que podemos ser.

www.centralldamusica.blogspot.com

Leo Pinheiro said...

Essa brincadeira é muito popular no Japão e no EUA, não sei pq não pegou no Brasil... :(

OBS: eu gosto de pedra! :D

André said...

"Assim como o caos tumultuado de uma tempestade traz uma chuva nutritiva que permite à vida florir, assim também nas coisas humanas tempos de progresso são precedidos por tempos de desordem. O sucesso vem para aqueles que conseguem sobreviver à crise."
--I Ching No. 3


quando eu tinha 14 anos e assisti os caçadores da arca perdida eu disse para mim mesmo eu um dia vou ser diretor de cinema...aos 40 anos ainda nao desisti totalmente.

Neto Morais said...

Espero minha independencia do mesmo jeito que espero a volta de Jesus Cristo.

Damn said...
Este comentário foi removido pelo autor.
caixadevinis said...

Independência é o auto-grau de subjetivação da infância permanente do ser humano.

Tiago Cervo said...

É uma grande ilusão achar que os adultos não tem problemas. Tenho muita saudade da minha infância, tempos bons, nada nem ninguem importava, só eu.

Bom texto. COm certeza vou voltar e ler mais do seu blog, gostei do que já li.

Parabens.


http://ccdodia.blogspot.com/
Entra e comenta lá.

Fernando Serra said...

Sonhos de criança são tão inocentes que não temos noção do que virá.
às vezes isso se torna decepcionante.

Abraços...
_____________________________________
Visite: http://opinenoblog.blogspot.com

Diego said...

Tempoo bom que nao volta mais....sem responsabilidades...tudo vinha facill sem sem preocupar com nada...

Michel Domenech said...

Muito bom o texto, a liberdade pra mim não passa de uma ilusão, podemos ter mais ou menos liberdade dependendo da fase da vida, até acredito que éramos mais livres quando pequenos, pois não tínhamos tantas regras ditas por tradições culturais, embora tivéssemos nossas mães. Gostei muito do texto, um abraço.

Rafael Portillo said...

Em resumo, nunca estamos satisfeitos com a vida.

Mas, comentando melhor, existe uma regra levada por toda a nossa existencia - para cada vantagem, existe uma desvantagem.

Você tambem pode dizer que "Com grandes poderes, grandes responsabilidades", ou que "Para cada direito, temos um dever".

Mas é assim, a vida continua, sem que possamos repetir os momentos que passamos. Talve zaté melhor que seja assim...

http://rafaelportillo.wordpress.com/

Gúh! said...

deus escreve certo por linhas tortas....


o futuro a nós pertence

valacomum said...

Infelizmente a vida que encontramos quando adultos não é aquela que imaginamos quando crianças. Nossos medos e nossas dúvidas apenas vão se transformando, mas nunca nos abandonam completamente. A casca do ovo é sempre mais aconchegante do que o mundo exterior, assim como o mundo visto pelo outro lado do olho mágico. Aliás, acho que a chave do problema está no tal olho mágico. Sempre desconfiei de que aquilo era um grande truque e não havia ninguém do outro lado da porta...

http://valacomum.wordpress.com/

humor lecal said...

Belo texto, concordo

quando criança imaginamos que ser adulto é maravilhoso, mas não é bem assim

por isso quando adulto queremos voltar a nossa infancia =/

Évisson said...

Será que todo mundo resolveu falar do FUTURO hoje? poxa , todo mundo falando de futuro , todos os Blogs hehehe

mais vc disse tudo . eu tbm queria manipular o FUTURO

Tђαммy said...

Nossa rapaz...esse seu texto faz bastante sentido e me dá medo...Medo, e saudades do Super Nintendo...RS
No entanto, acho que quando tiver sua idade, estarei na mesma que tu...Falta um pouco ainda...Abraços, bom fim de semana.

Rapha said...

kkkkkkkkkkkkkkkkk...
Os seres humanos são muito egoistas.. é melhor aprender viver enquanto tiver essa idade pois na velhice vai lamentar por num ter feito tanto no hoje que sera o ontem.

Guilherme Santos said...

legal o texto
voce escreveu bem

parabens

calango azedo said...

me indetificei um pouco com o texto

Picolé de Chuchu said...

Perfeito!! Somos senhores do nosso destino?

http://wwwpicoledechuchu.blogspot.com/

Passa lá!!!

Isaber said...

Mto bom o texto, bastante refletitivo e se encaixa perfeitamente no q vivemos. Parabéns!

Tђαммy said...

Beleza, guri!
Passo aqui amanhã...Caso eu não passe, me manda um scrap lembrando?
Abraços

Antonoly said...

Ahhh... tenho saudades do meu tempo de criança, vida boa e sem preocupações.

Fernanda Fusco said...

Engraçado.. Eu também, quando pequena, sonhava em alcançar a maioridade e terminar logo de estudar, pois estava de saco cheio da escola. Agora sinto falta da minha infância!
E pensar que nem todas as crianças têm uma infância tão digna e tão gostosa quanto a nossa!
PS: Nossa, adorei o seu blog!

Maíra Charken said...

Quantos questionamentos! Normal... Tudo piora com o tempo, hahaha. Curta muito seus anos áureos, rapaz!

Maíra Em Palavras

Lucas said...

A inconstância é, de mais a mais, aquilo que de mais constante se apresenta. Leia: hoje, o amanhã é bonito.

Lara Sousa said...

É engraçado isso, qunado somos crianças e não temos preocupação alguma, tudo que queremos é ser 'grande' mas quando isso aconte nós queremos voltar as velhos tempos sem preocupação alguma.

beeijo

Agrilla said...

NOSSA, ESTOU NA mesma situação que tu. me formando, morando sozinha, sem entender pq a vida adulta parecia tão boa, vista de fora. e agora acaba a faculdade e para onde vamos? pq eu só planejei minha vida até aqui, não para seguir depois disso, ano que vem vai ser para pensar.
sabe quando notei que era adulta? quando paguei meu primeiro carne de IPTU. triste. curti seu blog. volte sempre no nosso. bjs

J.F. Marques said...

Quando se é criança fica mais fácil de resolver as coisa, mas também a vontade de crescer e ser adulto é muito grande. Lembro quando eu queria acabar a escola, hoje eu daria tudo - Ou melhor, quase tudo - para voltar à escola e ter menos responsábilidades.

JuuhValerio said...

nossa gostei muito do seu texto,me fez recletir bastante..me fez lembra do filme "quero ser grande" a infancia quando passa vem na cabeça a pergunta que a gente sempre faz,o que vai ser quando crescer?esse mes completei 18 anos..e fiquei pensando bastante quando eu tinha os meus 7 anos,que fiava em casa assistindo bananas de pijama e pedindo pra ser grande pra poder sair pela manha e só voltar na hora do almoço..mais hoje tô eu aqui qrendo que o tempo voltasse,não me arrependi de nada que fiz,mais me arrependi de não ter aproveitado mais..e é isso que ta acontecendo,varias crianças crescendo cedo demais,com comportamentos de adultos.


comenta de volta?
http://juliana-valerio.blogspot.com

Eduardo Meireles said...

Cara, sensacional seu texto...
gostei muito mesmo... de verdade...
pela quantidade de comentários, não fui o único que gostou... rsrss
um abraço

www.emeireles.blogspot.com

LETÍCIA CASTRO said...

Não, mas não fica assim não. Essas sensações sempre pintam dia ou outro, mas agarra a tua vida com as mãos, assume que agora tudo depende de vc mesmo (é difícil, mas é prazeroso!) e vc vai ver que dá uma adrenalina gostosa a cada vitória.
Beijos pra vc, viu?

Vivi said...

Oi Kadan,
Adorei o texto, acabei viajando nas recordações.
Ah! Saudades da minha infância... guloseimas, brincadeiras de rua, sonhos possíveis e impossíveis ... achava que em 2001 teriamos casas, carros idênticos a família Jetson.
Para matar a saudade, estou planejando no próximo ano, uma festa para “adultos” com direito a “pula-pula”, guloseimas e fotos para recordar ... sinta-se coonvocado, viu.
Até + tarde!

BlogBlogs.Com.Br