quarta-feira, 17 de setembro de 2008

O Empresário e o Pescador

Jhon era presidente de uma grande empresa americana. Começou a trabalhar na empresa ainda no almoxarifado, graças a sua obstinação, conseguiu assumir o cargo maximo dentro da empresa.
Jhon era um dos maiores empresários americanos. Sua trajetória de vida tinha virado livro à alguns anos atrás.
Percebendo que estava trabalhando demais, decidiu passar as suas férias em uma cidade do litoral do México.
Estava John estirado em sua cadeira na praia, aproveitando o sol e, admirando a beleza da praia mexicana. Quando avistou um humilde pescador, entrando no mar com sua canoa. Cerca de 30 minutos mais tarde, o pescador volta com apenas três peixes.
Abismado com a cena Jhon, foi falar com o jovem pescador.
- Por quê você entrou no mar e só trouxe três peixes?
- Um é meu, outro do meu filho e outro para a minha esposa, e esse é o nosso jantar. Entro nomar duas vezes por dia. Uma para pescar o almoço e a outra para pescar o jantar.
- E por que você não fica mais tempo no mar, assim você pode pegar muito mais peixes e, assim poderá vendê-los para seus vizinhos.
- Para quê?
- Com o tempo você pode comprar um barco maior e, assim vender muito mais peixes.
- Para quê?
- Com o dinheiro você pode comprar outro barco e, contratar outros pescadores.
- Para quê?
- Com isso, em pouco tempo você pode abrir uma cooperativa e, vender seus peixes não somente para o seu bairro, mas também para bairros vizinhos.
- Para quê?
- Com a cooperativa, em pouco tempo você pode se transformar no maior distribuidor de peixes da região.
- Para quê?
Nessa Altura Jhon, já estava ficando irritado com tamanha falta de ambição, daquele humilde pescador.
- Como para que? Você fazendo isso que eu te falei, em poucos anos você pode vir a ser, o maior distribuidor de peixes do México, podendo até exportar, você vai ganhar muito dinheiro, vai comprar casas, carros, você vai ser importante, as pessoas irão te admirar, você terá o poder sobre elas.
- Para quê?
- Como para quê? Para quando você chegar a minha idade, puder descansar em uma praia como essa e, pescar quantos peixes quiser, sem nenhuma preocupação...

14 Comments:

Prolixo Lacônico said...

uahuahauha...
parece uma parabola o texto...
me lembrei de forrest gump...

B. said...

Imagino a expressão que o empresario teria feito após perceber o sentido da sua ultima fala... Muito bom, agora. =DD

Ellen Regina said...

hahahahahahah
ótimo texto
:D

HoneyBee said...

Já conhecia essa história. Toda vez q estou em excesso de trabalho, penso nisso...

trois_lunes said...

quase um silvio abravanel.

ro said...

KKKKKKKKKKK

fala sério hem ..srsrsrs

muito bom ..

Ghosturbo said...

Interessante, muitas vezes as pessoas buscam o que já tem e nem sabem disso.


http://blogdoignorante.blogspot.com/
Uma opinião ignorante sobre tudo.

*.*Allegr!a*.* said...

É a máxima da busca incessante pelo não se sabe ao certo...
O que não vemos, o que não temos, e o que não sabemos, perseguimos cegamente...
beijo

Felipe said...

Gosteei

mtooo criativo esse texto e mostra que a maioria dos homens colocam em primeiro lugar a ambição do que qualquer outra coisa

http://mundop-o-p.blogspot.com

mateusbonez said...

MUITO bom, rendeu uma conclusão massa, que eu adorei. Retribuindo a visita e aguardando seu commets. Ótimo blog , boa sexta, abração :D

http://globalizarsa.blogspot.com

Alexandre Silva said...

Tive que ler 2 vezes pra entender, mas valeu...hehehe
Ótimo texto que ainda não conhecia
Abraço
http://falandoprasparedes.blogspot.com/

come come said...

Boa. Esse empresário é um zé ruela. Muitos empresários são também bons e honestos pescadores e estão na luta da vida em cidades que nem sempre o mar está pra peixe.

Paulão Fardadão Cheio de Bala said...

Q espertão, né?

Lenon Mendes said...

oi
parabéns pelo seu blog
gostei muito do conteúdo e vou visitar sempre
você aceita parceria?

BlogBlogs.Com.Br