domingo, 14 de setembro de 2008

A Última Tragada


Cardoso já estava na idade do Lobo, pai de família, sargento do exército brasileiro, homem honrado da sociedade. Já tinha enfrentado a fome, o frio, a dor e os Bolivianos.

Cardoso conseguiu o respeito de sua tropa, à base de força, determinação, coragem e tragadas intermináveis de Marlboro de filtro vermelho, um autêntico cigarro de macho, que melhor refletia sua patente.

Cardoso começou a sentir certa falta de ar, com o mínimo esforço físico, além de uma tosse irritante, que impedia sua esposa Lucia, de dormir durante a noite. Depois de muita insistência de Lucia, Cardoso foi ao consultório do Dr. Alcebíades, seu médico e amigo há mais de 30 anos.

Depois de fazer alguns exames, o Dr. Alcebíades chega com uma cara de velório, segurando os exames que foram feitos dos pulmões de Cardoso.

- Cardoso, você não pode continuar fumando desse jeito, te aconselho a fumar menos, um cigarro mais fraco, para que você consiga parar de uma vez. Pois, se você continuar fumando duas cartelas de Marlboro por dia, você nunca vai chegar à idade da garça!

Cardoso fumava Marlboro desde os 14 anos, teve como inspiração os filmes americanos, que assistia na casa de sua falecida tia Gertrudes. Assistia aos filmes de faroeste, com aqueles Cowboys onipotentes, montados em cavalos, que fitavam o horizonte sem pestanejar, que trazia em uma mão um laço e nos lábios um autêntico Marlboro de filtro vermelho.

Mas agora era diferente, ele tinha que renunciar a uma ideologia de vida, para viver mais alguns anos. Com a atual situação de sua saúde, imaginava-se no quartel fumando o mesmo cigarro que sua esposa, um autêntico Free Light.

- O que vão pensar de mim, o que vão pensar de mim... Repetia inúmeras vezes, enquanto descia às escadas do consultório do Dr. Alcebíades, totalmente desconsolado. O seu sonho de juventude fora interrompido por um enfisema pulmonar. Realmente a vida era uma piada cruel.

Cardoso não era homem de se abater facilmente, muito menos de abandonar suas ideologias. Decidiu continuar fumando duas cartelas de Malboro por dia, contrariando sua esposa e suas duas filhas, que recriminavam seu ato rebeldia que era confundido pela família como teimosia de velho rabugento.

Seus subordinados e seus superiores no exército, também recriminavam tal atitude, muitos diziam que a nação não merecia perder um bravo combatente como Cardoso. Apesar das crises de tosse constante e com a falta de ar, que assolava o corpo já débil, Cardoso, não desistiu de seu propósito e continuou fumando seu Marlboro de filtro vermelho, pois não era homem de se render.

Seis meses depois, Cardoso fora internado. Antes de morrer, escreveu uma carta dizendo as seguintes palavras: “Morro, mas morro feliz, pois não conheço o gosto do alcatrão dos cigarros da Souza Cruz!”.

37 Comments:

mateusbonez said...

Gostei do final. Mas é uma pena que as pessoas reconheçam que se prejudicaram tão tarde. ótimo blog, gostei :D

Espero sua visita e comments ;D
http://tiomah.blogspot.com/

nanaxinha_dk said...

gostei do blog, muita gente deveria ter essa consciencia ja

Felipe said...

Gosteei do blog

desse post principalmente

pq meus paais fumam e sinto mtoo por isso

http://mundop-o-p.blogspot.com

Strider said...

Provavelmente a esposa do Cardoso vai ter o mesmo fim fumacento que ele. Ainda bem que eu nunca fumei na vida e nem pretendo.

Belo texto, você escreve bem

so_efeitos said...

show teu blog cara..
pois eh neh a F1 ta bem melhor,agora da vontade de acompanhar

flw

Thierre Januth said...

Eita Souza Cruz....


UHuhauhauha


Parabens... Gostei D+

Gostaria de Aproveitar e Convidar
a Visitar o Meu


Espero que Goste...

Bom DomingO

█║│█│║▌║││█║▌│║ ®™

Pedro Pyratero said...

muito boa a estoria... fumo mas só de vez em nunca! http://pedropyratero.blogspot.com/

Gleh Erika! said...

Achei o personagem orgulhoso ...

rsrs ...

Ótima história ...

.:Fadinias:. said...

ha , adorei , principalmente o final , todo mundo acha ue não vai se prejudicar neh :~

NewBestFriend said...

ROMANTISMO NÃO É CLICHÊ!

Tatiana Camilo said...

Tem homem que só olha aquela foto do câncer de pulmão atrás do cigarro e diz a vendedora:
"- Esse eu não quero! Me dá o do feto... Eu nunca vou ficar grávido mesmo!" rsrsrs

Brincadeiras a parte
cigarro é coisa séria
pena que só nós - fumantes passivos - sabemos disso. Os ativos nunca sabem o q estão fazendo! rs

Convido a visitar:
www.espelhomagic.blogspot.com

Lu Said said...

Gostei desse post.
Pena que nem todo mundo reconhece no ato o prejudicial que a praga do cigarro trás.
O que eu odeio é quando um fumante fuma ao meu lado, aquele cheiro me estressa.

Joyce Carpes said...

Cada um sabe de si... tem gente que prefere aproveitar e morrer feliz, tem gente que prefere viver mais e reclamar da vida... ainda não sei qual deles estão certos

Juliete Souza said...

Gostei mto do texto.
Talvez o cigarro seja algo preocupante para muitas pessoas, tanto é q ñ fumam, mas, para outras... preferem aproveitar msm sabendo o que as irá acontecer.
Talvez um dia se conscientizem.

Natália Coelho said...

Bem que falam que e dificil largar o cigarro,mas com for;a de vontade e possivel,mas Cardoso preferiu a ideologia do marlboro ne.
Mas se ele msm disse que morreu feliz,fazer o que ne.
(desculpa ai as faltas de acentos,meu teclado ta com problema)
abra;os

jaka said...

Será que Cardoso é um exemplo das pessoas mediucres que vivem pros outros e morrem pra si?

Senhor pseudo-anônimo, vulgo pseudônimo.. said...

Muito bom! haha. Tenho um personagem com nome de alcebiades também.
parabéns pela história, gostei mesmo.

ww said...

eu parei faz alguns anos... free light e sacanagem ... e melhor parar de vez ...

Saumensch said...

Gostei do blog
;DD

Beijo!

http://tuttifruttioumorango.blogspot.com/

Leonardo said...

Muito interessante a história!!

Abraços!

Bruninhoo Lemon' said...

Minha mãe parou de fumar, graças a Deus meu ... eu não aguentava mais!

gostei do blog viu

da uma passada lá no meu também?
www.bruninhoolemon.blogspot.com

Obrigado
abraços!

Ellen Regina said...

Obrigada pelo post, "homemzinho", srsrsrsrs. Adorei o conteúdo do seu comentário.

Um abraço.

www.facetasdemim.blogspot.com

B. said...

Eu gostei tanto disso. Foi voce que escreveu? Deveria postar mais textos deste genero. =D

rosangela said...

é bem conscientizador a sua postagem.. gostei muito .. é um vicio que aff...

eu sei como é e sei bem!! rs

abç..

Luis Otavio said...

belo post amigo
é uma pena mesmo a galera se conscientizar apenas quando praticamente nao tem mais "volta" sei la
=\

vlw abração

http://nalinhadefundo.blogspot.com/

30 e poucos anos. said...

Sou macho tchê ... morro de efizema mas não coloco a boca em nada que termine com light.

Vitor said...

É assim, vai-se a vida, mas fica os colhões.

Felipe said...

I already comment before.

Ok?

This post is great.

Naao sou americanoo nem nada...

sooh testando meu ingles
hehe!

http://mundop-o-p.blogspot.com
http://mundop-o-p.blogspot.com

http://mundop-o-p.blogspot.com
http://mundop-o-p.blogspot.com
http://mundop-o-p.blogspot.com
http://mundop-o-p.blogspot.com

http://mundop-o-p.blogspot.com
http://mundop-o-p.blogspot.com

Cleber Henrique said...

Pois eh muitos só no fim da vida descobrem a burrada que fizeram!!

O foda ainda são as propagandas existentes em corridas de F1. Tinha q ser proibido!

Dá uma passada lá no meu blog, será bem-vindo!!!

Cleber Henrique!
http://globalizarsa.blogspot.com/

Teo Brito said...

Hoje já há um esclarecimento muito maior em relação aos danos que o cigarro pode causas. Se as pessoas mesmo assim querem continuar, aí já é outra história.

Fiquei fã do Cardoso:
“Morro, mas morro feliz, pois não conheço o gosto do alcatrão dos cigarros da Souza Cruz!”

hahaha!

Ótimo texto.

D. Diogo Klock said...

Concordo plenamente com o cardoso..
e assim faria tbem...
hauahuuhahuhua
abraço
muito bom o texto... gostei bastante da poesias à lua...

http://mentealem.blogspot.com/

tbem tento escrever poesias
abraço

Márcio Ribeiro said...

A verdade é que a industria do cigarro ja não vive seus tempos de glória, mas ainda a muito a se fazer no que se trata a conscientização, principalmente entre os mais jovens.

É uma pena, pois o cigarro além de causar cancere, tras diversos tipos de outros males a saúde. O piór é que tem gente que mesmo doente, continua fumando, até a morte.

http://comideiaseideais.blogspot.com

GUILHERME PIÃO said...

Gostei do teu texto, muito ptóprio para o momento.
As pessoas estão se matando...
Abraços

Cinttia said...

Aff, me senti mal agora hehe, fumo as vezes, mais nao to querendo esse fim não hehe não por causa do cigarro!!
gostei do post, parabens

Ellen Regina said...

morreu com dignidade, pelo menos.

ana lucia nicolau said...

fumar é uma porcaria mesmo, mas, depois que a pessoa vicia é difícil largar o malboro, free e cia.

Strider said...

Hoje a FIA já proibiu propaganda de cigarro em carros de F1

BlogBlogs.Com.Br