sábado, 8 de agosto de 2009

Quem é o mais malandro?



É o cavalo-marinho, que se finge de peixe para não puxar carroça?

É a vaca, que já nasce malhada para não ir para a academia?

É a mulher do Saci, que sabe se levar um pé na bunda, quem vai cair é ele?

É o Adão, que não tem sogra?

É o pato, que já nasce com os "dedos" grudados, pra não usar aliança?
.
É o Mario Bross que tira moeda de dentro do tijolo?

É o Canguru, que já nasce de pochete?

É o Gato, que dorme no telhado para não pagar o aluguel e já nasce de Bigode para pegar as gatinhas?

É o dono de sauna, que ganha dinheiro com o suor dos outros?

É o Maluf, que desviava R$1,00 de cada lata de “Leve Leite”, quando era governador de São Paulo?

Ou é o Sarney, que tem um senador de seu próprio partido para julgar suas acusações no conselho de ética do senado?


Confira a lista das maracutaias que Sarney se livrou, graças ao corporativismo de seu colega, o senador Paulo Duque (PMDB-RJ):

Informações privilegiadas da PF
29 de julho - Arthur Virgílio (PSDB-AM) e Cristovam Buarque (PDT-DF) fazem denúncia contra Sarney no Conselho de Ética acusando o agente da Polícia Federal Aluizio Guimarães Filho – cedido pelo Palácio do Planalto ao senador na cota de funcionários de ex-presidentes – de passar informações privilegiadas ao empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado. A denúncia foi feita pelo jornal Correio Braziliense. Denúncia arquivada pelo Conselho de Ética.

Sarney teria vendido terras sem pagar imposto
29 de julho - Arthur Virgílio (PSDB-AM) e Cristovam Buarque (PDT-DF) protocolam denúncia no Conselho de Ética com base em matéria publicada pela Folha de S. Paulo. Segundo o jornal, Sarney vendeu terras sem pagar imposto. A negociação teria ocorrido com a Fazenda São José do Pericumã, que fica na divisa entre Goiás e o Distrito Federal. Denúncia arquivada pelo Conselho de Ética.

Psol denuncia quebra de decoro
29 de julho - O Psol entrega ao Conselho de Ética uma representação em que acusa Sarney de quebrar o decoro parlamentar por vários motivos. Segundo o partido, o presidente do Senado omitiu um imóvel em sua declaração de bens à Justiça Eleitoral, usou recursos públicos de forma irregular por meio da Fundação José Sarney e mentiu ao prestar informações sobre a relação de com a entidade. Denúncia arquivada pelo Conselho de Ética.

PSDB entra com três representações contra Sarney
28 de julho - O presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), protocola no Conselho de Ética três denúncias contra Sarney, baseadas nas quatro ações que Arthur Virgílio (PSDB-AM) havia proposto sozinho. As três ações do PSDB dizem respeito às acusações nos casos da Petrobras, dos atos secretos e do crédito consignado aos funcionários do Senado (leia os detalhes abaixo). Denúncia arquivada pelo Conselho de Ética.

O namorado da neta
23 de julho – O senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) denuncia Sarney por sua suposta participação em uma negociação para dar um emprego no Senado ao namorado de sua neta, Maria Beatriz. A base da denúncia é uma reportagem publicada pelo Estadão em 22 de julho, com áudios da operação Boi Barrica, da Polícia Federal. Nas gravações, Fernando Sarney, filho do senador, diz à filha que precisa falar com Agaciel Maia, ex-diretor-geral do Senado, e com José Sarney, para tentar encaixar o rapaz no emprego. Denúncia arquivada pelo Conselho de Ética.

Acusação de mentir no Plenário
14 de julho – O senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) protocola ação contra José Sarney alegando que ele mentiu ao Plenário no dia 9 de julho, quando declarou não ter “responsabilidades administrativas” sobre a Fundação Sarney, que teria desviado dinheiro da Petrobras (confira abaixo). No dia 10 de julho, uma reportagem do Estadão derrubou a versão do senador, mostrando que Sarney é “presidente vitalício" e fundador da entidade, e tem como uma de suas prerrogativas “assumir responsabilidades financeiras”. Denúncia arquivada pelo Conselho de Ética.

Suposto desvio de dinheiro da Petrobras
10 de julho – O senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) entrega pedido ao Conselho de Ética para que investigue o suposto desvio de R$ 500 mil realizado pela Fundação Sarney. Segundo reportagem do Estadão, a entidade recebeu R$ 1,3 milhão da Petrobras para digitalizar todo seu arquivo, mas o trabalho nunca foi feito. Denúncia arquivada pelo Conselho de Ética.

Atos secretos
30 de junho – O Psol protocola representação em que pede a investigação sobre a suposta quebra de decoro parlamentar cometida por José Sarney. Segundo a denúncia, durante seus mandatos à frente do Senado, os atos secretos tiveram “suspeição relevante”. Denúncia arquivada pelo Conselho de Ética.

O neto e o crédito consignado
29 de junho - O senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) entrega ao Conselho de Ética do Senado um documento com 18 acusações divulgadas na imprensa contra Sarney. Entre elas há denúncias de que vários atos secretos beneficiaram parentes do senador e de alguns de seus aliados. A denúncia mais grave, publicada em reportagem do Estadão, se refere ao fato de o neto de Sarney, José Adriano Cordeiro Sarney, ter uma empresa que negociava crédito consignado para funcionários do Senado. Denúncia arquivada pelo Conselho de Ética.


E para você, tem alguém mais malandro que o Sarney?


Fonte: Época

3 Comments:

Flavio DsV said...

por isso afirmo e re-afirmo, vivemos no país do carnaval!!! sabe oq ue é pior, nada vai mudar... nada!

Rodrigo Araújo said...

O Sarney é bem malandro, mesmo. E ainda se juntou com a "malandrage" certa... Só os "considerado", morô?

30 e poucos anos. said...

Ser malandro atualmente é andar na linha pois o que estes "coronéis" fazem ja está sendo até perdoado !!!
Pelamordedeus !!!!!!!!!!!!

BlogBlogs.Com.Br