domingo, 30 de agosto de 2009

Merda


Como indicação geográfica 1: Onde fica essa merda?

Como indicação geográfica 2: Vá à merda!

Como indicação geográfica 3: 18:00h, vou embora dessa merda.

Como substantivo qualificativo: Você é um merda!

Como indexador monetário: Você não vale uma merda.

Como auxiliar quantitativo: Trabalho pra caramba e não ganho merda nenhuma!

Como indicador de especialização profissional: Ele só faz merda!

Como indicativo de MBA: Ele faz muita merda.

Como sinônimo de covarde: Seu merda!

Como questionamento dirigido: Fez merda, né?!

Como indicador visual: Não enxerga merda nenhuma!

Como sensação olfativa: Isto está me cheirando à merda…

Como elemento de dúvida na indicação do caminho a ser percorrido: Por que você não vai à merda?

Como especulação de conhecimento e surpresa: Que merda é essa?

Como indicador de ressentimento natalino: Não ganhei merda nenhuma de presente!

Como indicador de admiração: Puta merda…

Como indicador de rejeição: Puta meeeerrda!

Como indicador de indignação: Puta que la merda!

Como auxiliar impositivo de aceleração: Vai rápido com essa merda!

Como indicador de espécie: O que esse merda pensa que é?

Como indicador de continuidade: Na mesma merda de sempre.

Como indicador de desordem: Tá tudo uma merda!

Como constatação científica dos resultados da alquimia: Tudo o que ele toca vira merda!

Como resultado aplicativo: Deu merda.

Como constatação negativa: Que merda!

Como classificação literária: Êta piadinha de merda…

2 Comments:

naosenhor said...

Esse post foi uma merda, huahuhuhauha!!!

30 e poucos anos. said...

Ótimo post


que merda de comentário ... aaaafff

BlogBlogs.Com.Br