domingo, 14 de dezembro de 2008

A Nossa História a gente inventa


Assisti no programa Altas Horas, uma entrevista da Marília Gabriela, na qual falava sobre suas entrevistas que apresentava no canal da Globo Sat, GNT. O que me chamou a atenção foi que ela disse que não precisa ser uma pessoa famosa para render uma boa entrevista, disse que qualquer pessoa pode render uma boa entrevista. Citou que até o porteiro de seu prédio pode ter uma história tão incrível como a de um Woody Allen, ou até mesmo de Bruna surfistinha da vida.

Muita gente se interessou pela história da ex-garota de programa que criou um blog com relatos picantes e virou sensação na internet brasileira. Em 2005 é lançado nas livrarias "O Doce Veneno do Escorpião --o diário de uma garota de programa". Desde então, o livro já foi traduzido para dezenas de idiomas e vendeu mais de 220 mil cópias.

Raquel Pacheco a “Bruna Surfistinha”, era a típica “patricinha” Paulistana, tendo todo tipo de bem material que quisesse. Depois que descobriu que foi adotada, fugiu de casa e começou a usar drogas e prostituir-se, quando ainda tinha 17 anos.

Atendia os clientes em bairros nobres da capital paulista, numa média de quatro por dia. Foram mais de 3 anos de árdua atividade ininterrupta que, graças ao blog, não apenas deram-lhe notoriedade, como revelaram uma rotina - muitas vezes secreta - de milhares de jovens sem estrutura que são atraídas para a chamada "vida fácil".Além do livro, essa história rendeu um filme, na qual Bruna Surfistinha faz justamente aquilo que lhe rendeu a fama.

No fim, ela largou as drogas, parou de se prostituir, ficou rica e ainda foi morar com um antigo cliente que se apaixonou. Com certeza daria uma ótima novela, não acha?

Daí eu fiquei pensando, será que minha vida daria uma boa história?
Com certeza não iria relatar a minha vida sexual, mas poderia escrever um livro autobiográfico, contando sobre a minha infância, minha adolescência conturbada, o começo da fase adulta, cheia de indecisões.

Posso também relatar a minha estada em Portugal, quando morei quase um ano ilegalmente, vendendo bolsas térmicas e aparelhos de massagem.
Também posso escrever algo mais realista, descrevendo a profissão de operador de Telemarketing no Brasil, algo como ”O diário de um operador de Telemarketing”. Será que assim eu venderia algum exemplar, para quem não fosse da minha família?

Qualquer pessoa tem uma história interessante sobre sua vida, que poderia virar livro ou um filme.

A nossa história pode ser uma ficção científica, ao melhor estilo Steven Spielberg, principalmente nos momentos, quando temos a nítida certeza, de que não somos desse mundo. Pode ser também um drama mexicano, um musical Indiano, uma comédia romântica americanizada, um suspense de Alfred Hitchcock, uma comédia escachada, uma trama Alá Quentin Tarantino, ou uma novela do Manoel Carlos.

A vida em si é um compilado de tudo. Misturando paixões, conquistas e derrotas. E é justamente isso que torna a nossa história tão especial.

E a sua de história de que jeito ela seria contada. E qual seria o enredo?

31 Comments:

Ane said...

Acho que a vida de todo mundo daria livros...
A minha seria talvez um misto de comédia, drama e suspense...rsss
Se as pessoas iriam gostar, eu já não sei,hehe...
Abraço!

Danilo said...

É,tem aquela velha históri né? "Toda vida merece um livro"

Lucas said...

Gostei da marcação, hahaha 'Bruna Surfistinha'.

A minha história? Ninguém entenderia. :P

Groo said...

Mas o que impulsiona o mundo é a "figura anônima" e todos tem sua história. Acho fantástico ouvir relatos de pessoas idosas que participaram de grandes momentos da história, de maneira anônima, mas contribuíram para que a história acontecesse.

E é o que fazemos todos os dias: história. Criamos e fazemos parte dela.

Juka said...

nem vi Altas horas ontem mas sempre assisto. acho que minha vida tbm daria uma boa historia, mas com certeza ela ficaria bem melhor qnd chegasse na parte de 2008. putz esse ano foi rulezz pra mim. qnd tu falou do livro da Bruna que vendeu 220 mil cópias pensei q depois do 220 viria milhões shauhsua
putz ja morou no Portugal eh, que bacana.. telemarketing é foda.. acho q minha historia de estagiario renderia muitas paginas. abraço.

Descharth said...

Na primeira parte em que Matilia diz que qualquer pessoa daria uma boa entrevista eu concordo, mas depende de quem entrevista. Jô Soares por exemplo sabe conduzir uma entrevista, muito embora muitas vezes prefira destrui-la.

Sim todas as vidas dariam um bom livro.

O meu seria algo em relação ao submundo underground da Juventuda

Com muita alusão ao sexo , drogas e rock'n roll

Mari Borges said...

Acho q nem todas as vidas dariam um bom livro.

MAs se fosse fazer algo sobre mim eu iria preferir um drama já que minha vida é literalmente um Drama rss
bjs

douglasfert said...

\Eu sou meio, totalmente, maluco e imagino a minha vida contada em um seriado.
As vezes, qdo acontece algo realmente extraordinário comigo, fico ateh imaginando o trailer deste capítulo EMOCIONANTE.

O bom, eh que a minha história é LÍDER DE AUDIÊNCIA...hehe

Mas toda vida pode render uma boa história, basta ser contada da maneira certa.

J.F. Marques said...

Primeiramente, acho que qualquer pessoa renderia uma ótima entrevista também, eu assisto muito o programa do Jô Soares, esses dias foi um vendedor de rosca lá, completamente anônimo, rendeu uma ótima entrevista, digna de bis e tudo, muito melhor que muitas entrevistas de pessoas famosas por ai.
Já se eu fosse escrever um livro sobre a minha vida, com certeza seria sobre a minha infância que teve várias brigas na justiça entre meu pai e minha mãe para ter a minha guarda, tendo um final feliz pra mim que acabei morando com meu pai, e também faria uma segunda edição falando da minha adolescência indecisa em relação a que faculdade fazer e a toda vida social que um adolescênte não sai contando por ai *risos*

Tyaguim said...

Muitos amigos já disseram: "Se você escrevesse uma aoutobiografia, eu leria!"

Tenho muitas histórias e estórias boa pra se contarem! É assim, com a falsa modestia lá fora!

Algo sobre trapaças, andanças, curiosidades, amores passageiros e alguns duradouros e aventuras de adolescente!

Karoline said...

Minha vida seria um filme indie. Meio chato, creio.

Bala said...

É que a garota quis se explor, aí vira sucesso. A maioria tem muuuita coisa pra contar.

Veiga said...

é rapaz...

tem gente que n merece tanta notoriedade.

mas fazer o q, o povo gosta.

Fábio C. Martins said...

O título eu já tenho. Fábio C. Martins, depressivo, não prostituído e dopado. Será que faria sucesso? Quem sabe um dia...

Mas concordo com a Marilia Gabriela, todas as pessoas teriam uma boa história pra contar.

Abraços

Lari. said...

A vida de todo mundo poderia virar livro ou filme. Ou uma mera entrevista. Mas acho que minha vida estaria exposta na mesma estante que a vida da maioria das pessoas. Uma vidinha normal, por enquanto. Uma infância feliz, adolescência dramática (kkkkk) e por ai vai...

andre said...

um bom filme, um mal filme, um bom livro, um mal livro...todos somos historias e todas as historias sao boas dependendo da otica que forem contadas.
www.blogdaincerteza.blogspot.com

Massa said...

Muito bom blog, parabéns!!!

DIGNITAS said...

Minha história ainda estou construindo..rs (mas é sério!)
flw

outroblogdamary.com said...

Acho que todo mundo acha que sua vida daria um livro. É a velha mania de ter o rei na barriga hehe.

Mas há uma grande diferença entre virar um livro e virar um bom livro. Afinal, Paulo Coelho é recorde de vendas e seus livros, na minha humilde opinião, são uma $%@#!.

Adriano Villa Conta said...

Ola, quer dizer que vc é vizinho então... Poxa que bacana... cara, estou passando só para retribuir a visita, é tarde, amanhão eu lhe visito e leio. abracos

Antonoly said...

Ih rapaz, sei lá se iria querer publicar minha história rsrsrrs.

Maurício said...

Também concordo, conheço muita gente de histórias que dariam excelentes e riquíssimos livros!!

Abraços

Pato Loko said...

A vida por sí só ja é uma história com começo, meio e fim...a minha e uma mistura engraçada de comédia, suspense e terror xD

Mto bom o texto...eu tmbm vi essa entrevista e gostei!

Abração o/

Daniel(orkut)

Pedro453dm@hotmail.com said...

nem sei se minha vida daria um livro, mas talvez meu livro vire ganhe vida.

estou escrevendo um, mas tah longe de acabar

Astronauta Terrestre said...

Muito interessante o post...
infelizmente não tive o prazer de ver a entrevista..
parabéns

Wander Veroni said...

Oi, Kadan!

Concordo com a Marília: todos nós temos uma boa história para contar. O pulo do gato é saber contar essa história e deixá-la interessante. A vida é um livro com páginas em branco...a imagem que vc colocou foi perfeita. Nós escrevemos esse livro todos os dias.

Abraço,

=]

-------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Preclusão said...

Realmente, qyualquer pessoa pode ter uma excelente história...

A história se define como excelente não pelos fatos em si, mas como sao valorados e sob que perpectiva sao analisados ...


Todos podem ser tema de um filme +D

Até mesmo eu huaioe

Rosangela A. Santos said...

Nossa seria uma mistura de um pouco de cada coisa, adolescência .. tipo rebelde sem casa, as desilusões amorosa, af... traição da mais feia .. olha acho que sairia pelo menos uma novela onde o inesperado iria acontecer a cada episodio.. kkkkkkkkkkkkkkk

Abç..

Picolé de Chuchu said...

Minha vida daria um livro mucho loko!!!


http://wwwpicoledechuchu.blogspot.com/

Passa lá!!


Parceria?

Rafael Iglesias said...

Bruna Surfistinha não rende entrevista, outra coisa, sim...

KlariBita said...

é, eu bem queria ter a manha de ganhar milhões com minha prórpia história...

BlogBlogs.Com.Br